Salvaterra do Extremo

Inserida numa área com três selos UNESCO – integra a Reserva Biosfera do Tejo Internacional, o Geopark Naturtejo, Geoparque Mundial da Unesco e a Cidade Criativa da Música de Idanha-a-Nova – Salvaterra do Extremo tem uma biodiversidade, paisagem e cultura que encantam e inspiram.

A aldeia situa-se nos confins orientais do concelho de Idanha, junto à fronteira com Espanha. Cheia de história, já foi uma importante Vila Templária, com Comenda e imponente Castelo Templário.

Hoje não só preserva este valioso património cultural, onde se destaca a Misericórdia, como nas paisagens envolventes oferece cenários da mais pura beleza. Abrigam numerosas espécies raras e protegidas, algumas em vias de extinção, e um vasto espólio geológico.

Por aqui corre o rio Erges, em profunda e rasgada garganta na dura massa granítica. Admirar os fascinantes Canhões Fluviais do Erges, é descobrir um importante geomonumento do Geopark Naturtejo da UNESCO, memórias de guerras e de contrabando.

As potencialidades turísticas e ambientais, em Salvaterra do Extremo, descobrem-se a cada visita. Não é coincidência que seja justamente aqui que acontece o Salva a Terra – Ecofestival pelo CERAS, já eleito o mais sustentável de Portugal. É uma organização conjunta da Quercus – ANCN, Câmara de Idanha-a-Nova e União de Freguesias de Monfortinho e Salvaterra do Extremo.